Se você está aqui é porque provavelmente já se perguntou quais são as melhores táticas para operar Opções

Na realidade, isso depende de diversos fatores, os quais serão abordados neste artigo. Portanto, se você quer entender quais são as melhores táticas para operar Opções, fique aqui com a gente.

Como surgiram as Opções

As Opções existem há milhares de anos, e a primeira da qual se tem registro ocorreu nos tempos da Grécia Antiga com Tales de Mileto, aproximadamente 600 anos antes de Cristo.

Tales de Mileto foi um filósofo, matemático, engenheiro, homem de negócios e astrônomo da Grécia Antiga. Ele viveu entre 500 e 600 antes de Cristo, na Grécia. 

Primeiramente, é importante ressaltar que, como ele era filósofo, adorava passar seu tempo filosofando e refletindo sobre diversos assuntos. Assim, um dia resolveu fazer uma negociação na qual ele tinha grandes probabilidades de ganho e poucas probabilidades de perda.

A negociação em questão consistiu em reservar as prensas de azeitonas da cidade de Mileto para ele, durante o período de colheita. O motivo disso foi que Tales havia calculado que naquele ano a safra de azeitonas poderia ser muito grande. 

Quando as azeitonas ficaram maduras, houve grande necessidade de os comerciantes alugarem as prensas para fazer azeite. E com a crescente demanda por prensas, Tales ajustou os preços para uso das prensas. 

Com isso, ele ganhou uma fortuna, muitas vezes maior do que o valor que ele havia investido. Isso permitiu que ele tivesse a liberdade para se dedicar à Filosofia. 

O motivo pelo qual Tales de Mileto fez esse contrato foi pelo simples fato de que, se ele perdesse, a perda seria muito pequena em relação ao potencial de ganho. Da mesma forma, se Tales ganhasse, o seu ganho poderia ser exponencial. 

Foi de fato o que ocorreu, e quando a demanda subiu, o valor do contrato de Opções de Tales também subiu. Ou seja, era uma negociação convexa, ele tinha pouco a perder e muito a ganhar. 

E esse é o grande objetivo das Opções: promover a maximização de ganhos, com perdas controladas. 

O que faz as Opções serem interessantes?

As Opções podem ser muito interessantes para os investidores. Diversas táticas para operar Opções podem ser aplicadas para um mesmo objetivo. Por exemplo, se você acha que um ativo vai subir e quer lucrar com uma alta no valor do papel, você tem diversas estratégias que permitem que isso funcione.

Já no mercado de ações, acontece diferente. Se você quer ganhar dinheiro com a alta de um ativo, a única estratégia disponível é comprar o ativo esperando que ele suba de preço.

Por que investir em Opções?

Outro ponto muito interessante é que, como as Opções são contratos, você não tem obrigação nenhuma (desde que você seja o comprador e não o vendedor). 

Por exemplo, se você compra uma Opção de compra (call) da Coca-Cola e o preço da ação sobe, a sua Opção se valoriza e você decide se quer ou não exercer seu direito.

Porém, caso você fosse o vendedor de uma Opção de compra da Coca-Cola, você seria obrigado a cumprir com sua obrigação, caso o comprador faça exercício do seu direito. 

Outro aspecto interessante das Opções é que elas tem data de vencimento. Portanto elas são dinâmicas, e isso faz com que você não tenha compromisso direto com a empresa como se fosse acionista. 

O perfil de quem investe em Opções

Para operar opções é importante entender qual é o perfil comum de quem investe em opções. Será que existe alguma restrição? 

A verdade é que, sim, qualquer pessoa pode usar Opções, porém, nem todas deveriam. 

Para usar Opções, você precisa conhecer as táticas para operar Opções. Logo, se você for um iniciante, isso pode ser um assunto muito complexo para você. 

Nosso conselho é que você busque conhecimento. Um bom ponto de partida é ler este artigo aqui sobre o mercado de Opções

Dito isso, vejamos alguns dos perfis de operadores de Opções:

O trader

Geralmente, o trader é uma pessoa que entra e sai de posições muito rápido. E normalmente não se preocupa tanto com os fundamentos da empresa, e sim com as oscilações de curto prazo. 

Os traders têm diversas táticas para operar Opções e costumam compram tanto calls quanto puts, além de fazerem estratégias estruturadas como travas de alta. 

O investidor

Os investidores e hedge funds também costumam usar derivativos. No caso deles, as táticas para operar Opções tem um objetivo específico. Muitos investidores e fundos, por exemplo, têm posições grandes em certos ativos.

Suponhamos que um Hedge fund tenha uma posição grande na ação da Microsoft. Além disso, o gestor vê que a cotação da Microsoft está subindo muito, e que o preço está começando a ficar descolado do valor intrínseco. 

O gestor poderia simplesmente comprar uma put (opção de venda) de Microsoft para se proteger caso a cotação caia. Isso funciona como um seguro, e é uma estratégia bem comum. 

Por serem instrumentos complexos, os derivativos geralmente são usados por pessoas que já têm experiência no mercado financeiro. Inclusive, muitos iniciantes acabam perdendo dinheiro por não saberem o que estão fazendo.

Vantagens do mercado de Opções

Uma das grandes vantagens do mercado de Opções é poder começar com pouco dinheiro. Você pode comprar, por exemplo, Opções por alguns centavos, em pequenos lotes.

Para muitas operações, você consegue começar com menos de R$100,00. Isso permite que você desembolse um capital baixo para poder participar de estratégias que podem ter ganhos bem altos.

Sabendo de tudo isso, vamos ao que interessa...

Táticas para operar Opções

Vamos falar aqui de algumas táticas para operar Opções. Saiba que você pode fazer estratégias mais simples ou mais elaboradas. Tudo depende do seu objetivo. Vamos elencar algumas possibilidades:

Compra a seco

A compra a seco é uma estratégia que tem apenas uma ponta. Ou seja, é uma estratégia simples

Pode ser, por exemplo, a compra de call ou compra de put. Já falei bastante desse tipo de estratégia aqui, porém vale recapitular: se você acha que um ativo vai subir de preço, você compra uma call.

Em contrapartida, se você acha que o preço de um ativo vai cair, você compra uma put. 

Estratégias estruturadas (travas)

Uma estratégia muito comum é a trava de alta. Ela pode ser feita tanto com calls quanto com puts. Essas estratégias são chamadas de travas pois elas “travam” seu lucro. 

Você pode se perguntar porque alguém em sã consciência travaria seus próprios lucros. A razão é simples: as travas permitem que você controle a volatilidade. Portanto, às vezes é mais vantajoso usar uma trava de alta como tática para operar Opções do que uma compra de call. 

Borboletas

As borboletas são estratégias complexas que permitem que você lucre com o preço subindo, caindo ou estável. Essa é uma operação de débito, na qual você paga para realizar a operação. Como essa estratégia é mais complexa, não recomendo que iniciantes tentem realizá-la sem estudar bastante a respeito. 

Borboleta Opções

Quais táticas para operar opções você deveria usar?

Existem diversas estratégias que funcionam. Porém, você tem que descobrir qual estratégia faz mais sentido para você. 

É importante que você conheça o seu perfil de risco, o seu nível de conhecimento do assunto, bem como a sua tolerância. 

Algumas pessoas conseguem lidar melhor com as emoções do que outras. Portanto, é muito importante que você descubra as respostas dessas perguntas antes de pensar nas táticas para operar Opções.

Continue se aprofundando no assunto navegando pelo nosso blog! ;)

Artigos relacionados

Acompanhe o blog do OpLab e confira tudo sobre mercado de opções, investimentos e finanças pessoais.