Afinal, qual a diferença entre ações e opções?

Se você é novo no mercado, é bem provável que já tenha se feito essa pergunta. E é exatamente disso que falaremos no artigo de hoje.

Primeiramente, entenda que o mercado financeiro é um ecossistema complexo com diversos tipos de estratégias. E dentro de cada estratégia é possível montar várias operações diferentes.

Porém, é importante saber que tudo gira em torno da mesma coisa: os ativos. O mercado financeiro gira em torno de ativos. E a maioria desses ativos são empresas, ou seja, ações.

Mas existe uma diferença entre ações e opções, principalmente no que diz respeito a capital investido e riscos. Vamos abordar ambos os assuntos em detalhes.

Primeiramente, vamos falar de ações...

Como funciona o mercado de ações?

A primeira coisa que você precisa entender é que ações são pedaços de empresas. E não simplesmente números na tela que sobem e descem o tempo todo. Por trás de cada ação, existe uma empresa trabalhando.

E uma das diversas formas que as empresas têm para se financiar e captar dinheiro é abrindo capital na bolsa. Ao abrir capital na bolsa de valores, uma empresa faz uma oferta de ações e capta o dinheiro para investimentos. Isso é chamado de oferta no mercado primário.

Já o que você vê no dia a dia na bolsa é o mercado secundário – investidores, traders, comprando e vendendo entre si. Você, por sua vez, ao comprar ações da empresa, torna-se sócio dela.

No mercado de ações aqui no Brasil, o lote mínimo padrão para compra é de 100 ações. Porém, você pode também comprar ações no mercado fracionário a uma quantidade inferior ao lote padrão.

Já nos Estados-Unidos, não existe esse lote mínimo padrão. Isso significa que o investidor pode comprar quantas ações quiser. Inclusive, existem corretoras que permitem que o investidor compre pedaços de uma ação (sim, menos do que 1 ação!). Assim, se você só tem 100 dólares, por exemplo, e a ação que você quer comprar custa 300, você pode comprar 1/3 de ação.

Mas fracionado ou não, pedaços ou não, quando você investe no mercado de ações, você precisa colocar uma quantidade importante de dinheiro para comprar os lotes ou as ações.

Além disso, vale ressaltar que na teoria você se beneficia se o preço das ações sobe. Porém, você também pode apostar contra a ação (venda descoberta, short) e se beneficiar com a queda. Essa prática, entretanto, é muito arriscada e envolve margem (dinheiro emprestado).

Já no mercado de opções, você consegue fazer essas operações de uma forma mais segura e sem compromisso. Ainda assim, você também precisa estar ciente dos riscos.

Vamos falar melhor sobre isso, então...

Mercado de ações

Como funciona o mercado de Opções?

Quando falamos de opções, o termo chave é opcionalidade.

O mercado de opções gira em torno da opcionalidade, dos direitos e das obrigações. As opções são contratos de direitos e obrigações sobre determinados ativos (geralmente ações).

Portanto, existe sim uma diferença entre ações e opções.

Vamos supor, por exemplo, que eu goste de uma casa e queira comprá-la. A casa hoje custa R$ 500 mil, mas eu só tenho R$ 100 mil agora. Eu posso dar esse sinal de R$ 100 mil e travar um preço futuro pela compra da casa.

No dia do vencimento desse contrato, eu tenho o direito, mas não a obrigação, de comprar essa casa.

No mercado de opções não é diferente. Suponhamos que estamos em março de 2020 e você acha que, depois desse crash na bolsa, as ações da Apple vão subir muito. Primeiramente, você poderia comprar uma call (opção de compra) que te permitiria travar um preço pela ação da Apple.

Ademais, se no dia do vencimento do contrato as ações estiverem num preço superior, você pode comprar as ações ou ficar só com o lucro. Dessa forma, o mercado de opções é vantajoso porque você não precisa desembolsar tanto dinheiro para poder ganhar mais dinheiro.

Lembra que falamos de apostas contra um ativo? Bem, no mercado de opções você pode fazer o equivalente do shorting, porém com mais segurança. A compra de put (opção de venda) permite que você aposte contra um ativo ou contra o mercado, com risco limitado e potencial de ganhos altos.

Ao comprar uma put, você não tem os mesmos riscos de margem que teria no mercado de ações. E, assim, pode ficar mais tranquilo, pois, se a ação for na direção contrária, basta deixar a Opção virar pó e você perde somente o que investiu.

Vale ressaltar, ainda, que sempre existem riscos em todos os tipos de investimentos. Nas opções não é diferente. 

Se você estiver na ponta vendedora, principalmente de calls (vender calls), pode ter prejuízos infinitos. Por isso, evite fazer isso. Fique sempre na ponta compradora ou use estratégias de travas.

O mercado de Opções

Conclusão

Embora façam parte do mercado financeiro, existe sim diferença entre ações e opções, bem como possuem suas respectivas vantagens e desvantagens. 

O importante é que você faça seu planejamento financeiro e saiba qual a estratégia que quer seguir para se manter fiel ao plano.

Ainda assim, é válido dizer que você não precisa usar um em detrimento do outro. O mercado não é binário. Você pode combinar estratégias de investimentos em ações e estratégias de opções, como hedge por exemplo.

Hoje ficamos por aqui. Até a próxima!

Artigos relacionados

Acompanhe o blog do OpLab e confira tudo sobre mercado de opções, investimentos e finanças pessoais.