Se você está lendo esse artigo, é porque você já ouviu falar de estudos quantitativos, ou pesquisa quantitativa.

Esse é um tema importante para diversas áreas, mas principalmente no mercado financeiro.

O objetivo dos estudos quantitativos é poder quantificar dados e observações e transformar isso em métodos para contribuir na tomada de decisões.

O que são estudos quantitativos?

A pesquisa quantitativa, ou estudos quantitativos, consiste em reunir e analisar dados numéricos.

Realizar estudos quantitativos permite que você encontre padrões, médias, estimativas, etc.

A pesquisa quantitativa difere da pesquisa qualitativa, que envolve a coleta e análise de dados não numéricos.

Portanto, a pesquisa quantitativa é amplamente utilizada nas ciências naturais e sociais: biologia, química, psicologia, economia, sociologia, marketing, finanças.

Formas de estudos quantitativos

Vamos falar das principais formas de se realizar estudos quantitativos.

Existem 3 formas de estudos quantitativos:

Primeiramente, existem os estudos quantitativos descritivos. Na pesquisa descritiva, você simplesmente busca um resumo geral das variáveis do seu estudo.

Em segundo lugar, existe também os estudos quantitativos correlacionais. Na pesquisa com correlações, você investiga as relações entre as variáveis do seu estudo.

Além disso, temos também os estudos quantitativos experimentais. Na pesquisa experimental, você examina sistematicamente se existe uma relação de causa e efeito entre as variáveis.

É importante saber que nem todas as informações são numéricas.

Ou seja, será necessário você transformar informação em dados quantitativos.

Com isso, você pode analisar seus dados e chegar à conclusões por meio da estatística.
A estatística permite que você obtenha dados de médias e variáveis.

Por que investir na bolsa

Exemplo de estudo quantitativo com estatística

Vamos supor que você esteja estudando o comportamento de investidores na bolsa de valores.

Primeiramente, você desenha a sua tese.

A sua tese é que os investidores iniciantes não controlam tão bem as emoções quanto os investidores mais experientes.

Você quer então comparar os 2 grupos.

Portanto, você pega um grupo de 10 investidores iniciantes que estão na bolsa há menos de 1 ano, e um grupo de 10 investidores experientes que estão na bolsa há mais de 5 anos.

Você coleta dados sobre os níveis de emoção dos dois grupos, e de quantas vezes cada membro se deixou levar pela emoção.

Ou seja, você faz isso usando escalas de autoavaliação com pontos.

Primeiro, você usa estatísticas descritivas para obter um resumo dos dados.

Você encontra a média (média) e o modo (classificação mais frequente) de uso de emoções dos dois grupos e analisa os dados para ver se há alguma discrepância grande entre iniciantes e experientes.

Por que usar estudos quantitativos em suas análises?

Bem, existem alguns motivos pelos quais pode ser interessante que você use a análise quantitativa em suas pesquisas.

O primeiro é que, ao analisar empresas, você não está apenas lidando com números.

Ou seja, muitos dos dados importantes para se analisar um investimento são dados qualitativos.

Por exemplo, qualidade da gestão, vantagem competitiva, modelo de negócios, tudo isso é mais qualitativo do que quantitativo.

Porém, os estudos quantitativos permitem que você possa transformar esses dados qualitativos em dados quantitativos.

Ou seja, você consegue quantificar o que é dificilmente quantificável.

Logo, isso pode facilitar a sua análise, de modo que depois você possa tomar uma decisão mais assertiva sobre se vale a pena investir em tal ativo ou não.

Em segundo lugar, os estudos quantitativos são bons pois uma vez que você os executou, poderá criar uma base de dados e repetir esses estudos novamente.

Além disso, você pode fazer estudos comparativos com os resultados obtidos em cada estudo. Por exemplo, comparar duas empresas com os dados coletados.

Ademais, você também consegue lidar com dados de grandes amostras de informação, e processá-los de uma forma numérica.

Portanto, podemos ver que a análise quantitativa te permite testar teses de uma forma mais precisa.

Afinal, nos seus estudos quantitativos, você tem variáveis, teorias e estimativas que serão testadas.

O que é um contrato de Opções?

Estudos quantitativos no mercado financeiro

No mercado financeiro, os analistas de investimentos que se baseiam em análise quantitativa são conhecidos como “Quants”.

Esse termo é uma abreviação da palavra em inglês “Quantitative”, que significa “Quantitativo”.

Portanto, no mundo das bolsas de valores, a análise quantitativa é usada para analisar oportunidades de investimentos.

Ou seja, você vai usar estudos quantitativos para determinar se um investimento ou trade vale a pena ou não.

Os analistas incorporam métricas financeiras tais como Preço/Lucro (P/L), Lucro Por Ação (LPA), entre outras.

Além disso, você pode fazer vários outros estudos com análise quantitativa.

Você pode examinar métricas simples tais como receitas e lucros.

Por outro lado, você pode também analisar cálculos mais complexos como o Fluxo de Caixa Descontado.

Outro ponto muito importante é a precificação das Opções, que envolve cálculos e fórmulas matemáticas. Estudos quantitativos ajudam os Quants a analisar esses tipos de investimentos.

Ou seja, o objetivo da análise quantitativa é que você possa tomar sua decisão com base nos números e dados da empresa.

Como já falamos acima, alguns dados não são numéricos, mas podem ser quantificados.

Com isso você consegue ficar convexo e antifrágil em qualquer situação.

Dessa forma que, se você usar estudos quantitativos poderá analisar receitas, lucros, margens, endividamento e rentabilidade para chegar à conclusões sobre a saúde da empresa que deseja investir.

Ou seja, a análise quantitativa vai te ajudar a descobrir se uma empresa é um investimento interessante ou não.

Inclusive, vale a pena você entender como funcionam fundos quantitativos.

O que é um fundo quant?

O termo "Quant fund" ou "fundo quantitativo" faz alusão a um fundo de investimento que usa análise quantitativa.

Ou seja, os quant funds tomam decisões sobre investimentos com base em dados numéricos.

Primeiramente, as teses desses fundos são construídas com base em modelos proprietários usando programação para facilitar o tratamento de dados para a tomada de decisão e escolher os investimentos.

E como funcionam os fundos quantitativos?

Bem, eles precisam de 3 elementos cruciais: dados, modelagem e força computacional.

Primeiramente, com a evolução da tecnologia, a coleta de dados passou de forma manual para forma digital.

Ou seja, os dados precisavam ser tratados facilmente para que os analistas quantitativos pudessem modelar e fazer backtest, criar novas variáveis, entre outras coisas.

O backtest é uma forma de se análisar um método e entender qual desempenho essa estratégia teria tido num período específico.

Por exemplo, vamos supor que você esteja analisando a década perdida (2000 a 2009).

Imagine que você quer saber como uma estratégia teria passado pela crise da bolha da internet e a crise das subprime mortgages (crise das hipotecas).

O backtest pode te ajudar traçando a trajetória da sua estratégia durante esse período.

Com isso, você pode ver se a estratégia teria tido um desempenho superior ou inferior ao índice.

Esse tipo de estudo pode te ajudar para eventos futuros.

Além disso, grande parte dos defensores de análise quantitativa acredita que usar inputs de programas de computadores é bom por ter maior dinamismo na análise.

Portanto, o ganho de poder computacional foi fundamental para o desenvolvimento e aprimoramento dos estudos quantitativos e análise quantitativa.

Por exemplo, creem que ajuda o fundo a evitar riscos associados com erros humanos.

Jim Simons fund

Análise quantitativa é melhor que análise qualitativa?

É comum você se perguntar se existe algum tipo de análise superior à outro.

A verdade é que existem diferenças entre os tipos de análise, mas isso não quer dizer que um tipo seja melhor que o outro.

Na verdade, podemos dizer que uma análise complementa a outra.

Vamos falar de análise quantitativa e análise qualitativa.

Primeiramente, podemos dizer que a análise quantitativa foca nos números da empresa.

Ou seja, um analista quantitativo usa números e indicadores financeiros para tomar decisões.

Porém, para obter uma visão ainda mais clara das oportunidades, é comum os investidores combinarem análise quantitativa com análise qualitativa.

Mas, afinal, o que é análise qualitativa?

A análise qualitativa te ajuda a entender o cenário macroeconômico, o modelo de negócios da empresa, bem como suas vantagens competitivas.

Muitas vezes, a análise qualitativa serve de complemento à análise quantitativa.

Isso acontece pois ela lida com dados que você não pode facilmente transformar em números, ou seja, são subjetivos.

Logo, se você combina os 2 tipos de análise, poderá tomar decisões mais assertivas.

Pontos de atenção sobre estudos quantitativos

Embora os estudos quantitativos sejam excelentes para desenvolver teses e estratégias, existem alguns pontos de atenção.

Superficialidade

Como já falamos, alguns dados são dificilmente quantificáveis, o que pode não traduzir de forma correta a observação esperada. Por exemplo, o conceito de euforia e pânico no mercado financeiro é descrito de uma forma muito mais precisa na análise qualitativa do que de forma numérica.

Limitação

Se você já tem uma maneira de fazer os seus estudos quantitativos, é provável que não vá pensar em outras formas que não conhece. Portanto, você pode estar limitando os resultados da sua pesquisa.

Viés estrutural

E se você esqueceu algum dado, ou fez uma análise errada? Esse simples erro pode arruinar os resultados dos seus estudos quantitativos.

fundo quantitativo matemática

Conclusão

Estudos quantitativos vão te ajudar a quantificar e metrificar diversas observações, para você tirar suas conclusões sobre temas específicos.

Além disso, você consegue analisar diversos dados e variáveis para chegar a conclusões sobre algum tema.

Estudos quantitativos permitem que você possa medir e quantificar as informações e observações que você quiser.

E para conseguir tomar as melhores decisões, você precisa ter a melhor ferramenta.

No Brasil, essa ferramenta é o OpLab, onde você pode fazer a gestão das suas operações e da sua carteira de investimentos e ver o payoff.

Nessa ferramenta você pode fazer análise de opções, ações e FIIs.

Com o OpLab, você poderá obter o desempenho profissional que sempre buscou, investindo como os profissionais.

Clique aqui para TESTAR O OPLAB POR 30 DIAS GRÁTIS!

Artigos relacionados

Acompanhe o blog do OpLab e confira tudo sobre mercado de opções, investimentos e finanças pessoais.