Quando você quer comprar uma empresa, ou investir numa empresa, é importante saber o tamanho dela.

E como você mede o tamanho ou valor de uma empresa?

Bem, um dos métodos de você avaliar o tamanho de uma empresa é por meio do indicador EV (Enterprise value), que significa valor de firma.

Vamos nos aprofundar nesse indicador?

Desmistificando o Enterprise Value

O valor da empresa (EV) é uma medida do valor total de uma empresa, frequentemente usada como uma alternativa mais específica para falar do valor de uma empresa.

Normalmente a métrica clássica para determinar o valor de uma empresa é o market cap, ou capitalização.

A capitalização de uma empresa pode ser obtida multiplicando a quantidade de ações de uma empresa pela cotação das ações na bolsa.

Porém, voltando ao EV, esse indicador vai um pouco mais além.

O EV inclui em seu cálculo a capitalização de mercado de uma empresa, mas também a dívida de curto e longo prazo, bem como qualquer caixa no balanço da empresa.

O valor da empresa é uma métrica popular usada para avaliar uma empresa para uma possível aquisição.

Já vimos como se calcula a capitalização de uma empresa.

Uma vez que você tem o valor de mercado da empresa, o próximo passo é somar todas as dívidas no balanço patrimonial da empresa, incluindo dívidas de curto e longo prazo.

Por último, some a capitalização de mercado à dívida total e subtraia qualquer caixa e equivalentes de caixa do resultado.

Entenda o enterprise value

Entendendo o Enterprise Value

O valor da empresa (EV) poderia ser considerado como o preço de aquisição teórico se uma empresa fosse comprada.

O EV difere significativamente da simples capitalização de mercado de várias maneiras.

Por isso, muitos investidores o consideram uma representação mais adequada do valor de uma empresa.

Além disso, o motivo pelo qual o EV considera a dívida total da empresa é que, no caso de uma aquisição, o comprador precisaria comprar a dívida da empresa na transação.

Como resultado, o valor da empresa fornece uma avaliação de aquisição muito mais precisa porque inclui a dívida em seu cálculo de valor.

Você pode estar se perguntando por que a capitalização de mercado não representa adequadamente o valor de uma empresa.

Bem, a resposta é complexa, mas vamos responder de forma direta.

O market cap deixa de fora muitos fatores importantes, como a dívida de uma empresa, por um lado, e suas reservas de caixa, por outro.

O valor da empresa é basicamente uma modificação do valor de mercado, uma vez que incorpora dívida e caixa para determinar a avaliação de uma empresa.

Ou seja, a capitalização de mercado não se destina a representar o valor contábil de uma empresa.

No entanto, representa o valor de uma empresa conforme determinado pelo mercado (investidores comprando e vendendo entre si no mercado secundário).

O que é valor de firma

Por que devemos subtrair o caixa da equação?

Uma dúvida comum entre os investidores iniciantes é "Por que devemos subtrair o caixa do cálculo do EV?".

Bem, vamos usar um exemplo para ficar mais simples. Beleza?

Imagine que você queira comprar 100% de uma empresa de capital aberto.

Ao planejar sua compra, você observa que a capitalização de mercado da empresa é de R$50 milhões, o que significa que você precisará de R$50 milhões para comprar todas as ações de seus acionistas existentes.

Mas e se a empresa também tiver R$10 milhões em dinheiro no seu caixa?

Bem, nesse caso o seu custo real de aquisição da empresa seria de apenas R$40 milhões, já que comprar a empresa lhe daria imediatamente acesso aos seus R$10 milhões em caixa.

Por que devemos incluir a dívida no cálculo do Enterprise Value?

Outra dúvida muito comum gira em torno da dívida da empresa.

Mas afinal, por que devemos incluir a dívida nesse cálculo?

Um endividamento mais alto leva a um valor de firma mais alto porque representa um custo adicional que deve ser pago por qualquer potencial adquirente.

Por exemplo, em nosso exemplo anterior, suponha que a empresa tenha uma dívida de R$5 milhões.

Com isso em mente, agora você sabe que além dos US R$50 milhões necessários para comprar as ações de seus acionistas existentes, você também precisa de R$5 milhões adicionais para saldar as dívidas da empresa.

Ou seja, juntando esses números, o valor total da empresa seria de R$50 milhões em capitalização de mercado, mais R$5 milhões em dívidas, menos R$10 milhões em caixa, para um total de R$45 milhões.

Onde posso encontrar o Enterprise Value de uma empresa?

Hoje em dia existem diversos sites de análise de dados de mercado.

Porém, nada melhor do que uma plataforma para você poder acessar todos esses dados enquanto escolhe seus investimentos.

No Brasil, o OpLab é a melhor ferramenta para gestão de portfólio.

Ou seja, você pode incluir diversas classes de ativos na sua carteira: ações, opções e fundos imobiliários.

No OpLab você tem a seção de indicadores fundamentalistas que permite que você veja dados financeiros das empresas.

Nessa seção você verá o EV, além de diversos outros indicadores fundamentalistas que vão te ajudar na sua análise.

Clique aqui para testar o OpLab por 30 dias grátis e tenha acesso à todos esses indicadores!

Conclusão

Hoje vimos que o valor de firma é uma métrica interessante para medir o valor total de uma empresa.

Porém, vale lembrar que, assim como o Preço/Lucro, ou ROIC, você não deve olhar o Enterprise Value de forma isolada.

Ao contrário da capitalização, que reflete apenas o valor do patrimônio da empresa, o valor de firma reflete a dimensão das dívidas da empresa, bem como suas reservas de caixa.

Ou seja, isso faz com que a avaliação do valor da empresa seja mais correta e assertiva via o valor de firma do que via apenas o cálculo de capitalização.

Agora, quando você for avaliar uma empresa, lembre-se de usar a métrica do Enterprise value.

Ou seja, você irá considerar o valor total, incluindo as dívidas.

Dessa forma você terá clareza do valor total da empresa e não fará cálculos equivocados.

Artigos relacionados

Acompanhe o blog do OpLab e confira tudo sobre mercado de opções, investimentos e finanças pessoais.