Se você é um investidor de longo prazo, com certeza você está interessado em saber o que é dividend yield e como calcular.

No caso dos investimentos a longo prazo, os dividendos podem ser os principais fatores para a multiplicação do seu patrimônio.

E Warren Buffet que o diga!

Hoje você vai entender o que é dividend yield e porque você deveria olhar esse indicador quando escolhe uma empresa para se tornar sócio.

Vamos lá?

O que são dividendos

Os dividendos são uma remuneração da empresa para o acionista.

Primeiramente, preciso te explicar o que são dividendos.

De forma simples e no sentido figurado, pense nos dividendos como uma carta de agradecimento com dinheiro dentro.

Han? Como assim? Calma, vou te explicar.

De onde vem os dividendos:

Os dividendos vem de uma parte dos lucros que uma empresa decidiu devolver aos acionistas ao longo do ano.

De maneira geral, existem 5 formas de uma empresa usar o seu lucro retido:

. Pagar dívidas
. Fazer aquisições
. Recomprar ações
. Investir nas próprias operações para expandir
. Distribuir dividendos

Ou seja, é como se o dividendo fosse uma recompensa que a empresa te deu por ter acreditado na empresa e investido nela.

Portanto, quando você recebe dividendos, é como se a empresa estivesse te enviando uma cartinha te agradecendo por acreditar e investir nela. Só que a carta é dinheiro.

O que são dividendos

Ademais, vale ressaltar que a política de pagamento de dividendos de uma empresa é decidida pelo corpo diretivo (board of directors).

Porém, existem também ETFs que pagam dividendos.

No entanto, é importante que você saiba que a maioria das empresas que pagam dividendos são empresas mais consolidadas.

Ou seja, empresas mais sólidas, que já cresceram bastante, e agora não tem mais tanto para onde crescer.

Portanto, para empresas nessa situação, faz sentido retornar uma parte do capital ao acionista.

Empresas que pagam dividendos:

Durante o século 20 as empresas que eram conhecidas por serem boas pagadoras de dividendos eram as empresas de petróleo, gás natural, bancos, empresas do setor farmacêutico, e utilidades.

Ademais, existe no mercado financeiro o título de “Dividend Aristocrat” dado a empresas que aumentam seus dividendos consecutivamente por mais de 25 anos.

Algumas empresas nessa categoria incluem por exemplo a Pepsi Co, gigante do setor de bens de consumo, ou a Chevron, do setor de petróleo e energia.

No entanto, existem empresas que aumentam seus dividendos há ainda mais tempo, as chamadas “Dividend Kings”.

Esse tipo de empresa aumenta seus dividendos há mais de 50 anos!

Nessa lista você vai encontrar por exemplo a Johnson & Johnson e a gigante Coca Cola.

Portanto, quando você investe em empresas listadas na bolsa de valores, essas empresas podem ou não pagar dividendos.

E se elas pagam dividendos, você precisará olhar o dividend yield para saber a porcentagem de distribuição.

Ademais, vale ressaltar que a distribuição de dividendos pode ser feita anualmente ou trimestralmente.

O que é dividend yield?

O dividend yield é uma métrica expressa em porcentagem.

Logo, o dividend yield representa uma estimativa do retorno em um investimento somente através dos dividendos.

Calculando o dividend yield:

Para calcular o dividend yield, pegue o dividendo anual distribuído por ação e divida esse valor pelo preço da ação.

No entanto, algumas empresas preferem distribuir seus dividendos trimestralmente.

Nesse caso, você deve pegar o valor trimestral e multiplicar por 4 para fazer o cálculo correto.

Ademais, é importante você saber que caso a empresa não aumente o valor dos dividendos, o seu dividend yield irá subir caso o preço da ação caia.

Ou seja, o cálculo do dividend yield tem relação direta com o preço da ação.

Portanto, se uma ação pagadora de dividendos tem quedas fortes nos seus preços, não é incomum ver o dividend yield disparar.

Foi isso que vimos em março de 2020.

Ou seja, durante a crise financeira da pandemia, muitas ações viram seus preços despencarem, e seus dividend yields dispararem.

Algumas ações chegaram a apresentar dividend yields superiores a 20%, um número bastante alto.

Portanto, é sábio dizer que quando ocorrem movimentos bruscos nos preços de ações, isso pode gerar distorções de curto prazo em alguns ativos.

Da mesma forma, agora com as altas das bolsas, muitos ativos estão com dividend yields baixos, entre 1% e 3%.

Dividendos

O aumento consecutivo dos dividendos:

O aumento consecutivo dos dividendos é importante para o efeito multiplicador.

Outro ponto importante é que nos Estados-Unidos, existe uma cultura de aumentar os dividendos consecutivamente ano após anos.

Ou seja, este é um sinal de empresa sólida.

Portanto, as empresas que fazem isso há bastante tempo entram naquelas categorias já mencionadas de “Dividend Aristocrats” e “Dividend Kings”.

Por outro lado, você precisa saber que as vezes ocorrem pagamentos de dividendos não recorrentes, o que pode distorcer a métrica do dividend yield naquele momento.

Portanto, é sempre importante olhar o histórico do dividend yield e pagamento de dividendos para se ter uma ideia se os números estão normais.

Vantagens do dividend yield

Vamos falar das vantagens do dividend yield.

Existem vários estudos que mostram que os dividendos podem potencializar os retornos do investidor ao longo do tempo.

Ademais, vários estudos mostram que o efeito multiplicador dos dividendos bem forte no longo prazo.

Portanto, não podemos falar de dividendos sem mencionar Warren Buffett e Charlie Munger, os maiores investidores do planeta.

Os sócios da Berkshire Hathaway são conhecidos pela sua metodologia de value investing (investimento em valor) e também pela sua paciência.

Mas afinal, por que estou te falando de paciência? O que isso tem a ver com investimentos?

Bem, na realidade, tem tudo a ver!

Primeiramente, vou te explicar um conceito chamado de juros compostos.

Há quem diga que Albert Einstein se referiu aos juros compostos como a 8° maravilha do mundo.

Isso pois os juros compostos são um fenômeno matemático que mostra como juros se multiplicam sobre juros.

Veja aqui essa simples tabela que mostra a diferença entre o juro simples e os juros compostos:

Juros simples e juros compostos

Como você pode ver, quanto mais o tempo passa, maior é a diferença entre os juros simples e os juros compostos.

Nesse exemplo acima, pegamos um horizonte de 12 meses. Imagine então a diferença em 12 anos, ou mais!

O Efeito Composto

Em seu livro “O Efeito Composto” (The Compound Effect), o autor Darren Hardy explica o poder dos juros compostos com uma explicação simples, que reproduzirei aqui.

Vamos à uma pergunta simples : Você prefere receber R$ 3 milhões hoje ou uma moeda de R$ 0,01 que dobra de valor a cada dia durante 1 mês?

Á primeira vista, você deve pensar que estou louco em te sugerir uma comparação entre R$ 3 milhões e uma moeda de 1 centavo.

Na verdade, a maioria das pessoas dá risada. Mas vamos ver como isso funciona.

Primeiramente, vamos supor que você escolheu a moeda de R$ 0,01 que dobra de valor a cada dia, durante 1 mês.

Vamos supor também que um amigo seu tenha escolhido ficar com os R$ 3 milhões.

Portanto, vamos comparar seus resultados.

A magia dos juros compostos:

A magia dos juros compostos é realmente impressionante.

No dia 10 seu amigo teria R$ 3 milhões e você teria R$ 5,12.

Já no dia 20 você teria R$ 5.243,00. Isso mostra um excelente efeito multiplicador, mas ainda está longe dos R$ 3 milhões que seu amigo tem.

Porém, com o efeito multiplicador, no dia 29 você teria R$ 2,7 milhões.

Han ? Como isso é possível ?

Bem, esse é o efeito multiplicador composto. Uma moeda de 1 centavo dobrou e se tornaram 2 centavos, que por sua vez dobraram e se tornaram 4 centavos.

Faça isso durante alguns dias e logo você tem 1 Real, que virarão 2, que virarão 4, que virarão 8, que virarão 16, que virarão 24, que virarão 50.
E assim por diante.

Ou seja, quando mais o tempo passa, mais a multiplicação aumenta.

Portanto, no dia 20 você tinha mais de R$ 5.000,00 então no dia 21 esse valor foi multiplicado por 2, que te deixou com um valor de aproximadamente R$ 10.000,00.

Ou seja, depois esse valor de R$ 10.000,00 vai dobrar novamente no dia 22, para R$ 20.000,00.

Entendeu como os valores aumentam exponencialmente ao longo do tempo?

Pois é, estou vendo você de queixo caído ! É de fato imcrível.

Porém, ainda não terminamos ; estamos ainda no dia 29 e você tem R$ 2,7 milhões.

Como esse valor vai dobrar no dia 30, você ficará com R$ 5,3 milhões.

Ou seja, você superou seu amigo que preferiu escolher os R$ 3 milhões !

Mas ainda não terminamos.

Se for um mês com 31 dias, você tem mais um dia de multiplicação, e terá um valor de mais de R$ 10 milhões.

Sim, estou ouvindo seu silêncio. E eu não te culpo, pois é de fato inacreditável.

Ou seja, uma moeda de R$ 0,01 que dobrou de valor durante 31 dias virou uma fortuna de R$ 10 milhões.

A importância do longo prazo:

Isso mostra que, no longo prazo, o efeito composto é de fato exponencial. E isso pode ser visto nesse gráfico extraído do livro de Darren Hardy :

O efeito composto

Portanto, a lição aqui é que no longo prazo os efeitos dos juros compostos são fantásticos.

Ou seja, os dividendos funcionam como os juros compostos, quanto mais dividendos você recebe, mais ações pode comprar.

Logo, quanto mais ações compra, mais dividendos receberá.

E é assim que se forma uma bola de neve, como aconteceu com Warren Buffet.

Veja aqui um gráfico exponencial da sua fortuna ao longo dos anos :

A fortuna de Warren Buffett

Para você tem uma idéia, hoje Warren Buffett recebe mais de USD 650 milhões em dividendos só da Coca-Cola.

Ademais, ele também recebe dividendos da Apple, Bank of America, entre outros negócios dos quais ele é sócio.

E tudo isso só foi possível pelo foco no longo prazo.

Empresas que não pagam dividendos

Existe empresas que não pagam dividendos, como as chamadas Growth Stocks.

Agora você pode estar se perguntando : « Ok, mas e as empresas que não pagam dividendos ? Não valem a pena ? »

Calma, vamos lá.

Primeiramente, nem todas as empresas pagam dividendos.

Porém, isso não é necessariamente uma coisa ruim.

Ou seja, como já falamos lá no início do artigo, a maioria das empresas que pagam dividendos são empresas já consolidadas que não tem mais tanta expectativa de crescimento.

Portanto, é normal que empresas como Facebook, Amazon, Google não paguem dividendos.

Pois são empresas que ainda acreditam ter grandes avenidas de crescimento.

Ademais, não é porque a empresa não paga dividendos que ela não está gerando valor para o seu acionista.

Empresas como Amazon, Google, Facebook não pagam dividendos, pois estão reinvestindo seus lucros para expandir suas operações.

E, vamos ser realistas aqui…quem é um melhor alocador de capital : você ou Jeff Bezos e Mark Zuckerberg?

Pois é, então as vezes empresas que não pagam dividendos podem ainda assim ser excelentes estratégias de investimento.

Onde encontrar o dividend yield ?

O dividend yield pode ser encontrado em diversos sites de análise de dados de mercado.

Porém, nada melhor do que uma plataforma para você poder acessar todos esses dados enquanto escolhe seus investimentos.

No Brasil, você pode ter ouvido falar do Tryd, etc. Mas o OpLab é a melhor ferramenta para gestão de portfólio.

Ou seja, você pode incluir diversas classes de ativos na sua carteira: ações, opções e fundos imobiliários.

No OpLab você tem a seção de indicadores fundamentalistas que permite que você veja dados financeiros das empresas.

Nessa seção você verá diversos indicadores fundamentalistas que vão te ajudar na sua análise.

Clique aqui para testar o OpLab por 30 dias grátis e tenha acesso à todos esses indicadores!

Conclusão

Muito bem, hoje você aprendeu o que são dividendos e o que é o dividend yield.

Ademais, você agora entendeu como calcular o dividend yield, e para que ele serve.

O dividend yield te mostra a porcentagem de lucro que uma empresa decidiu retornar aos acionistas por meio de dividendos.

Historicamente, o investimento em empresas que pagam dividendos e o reinvestimento de dividendos se provou uma estratégia vencedora.

No entanto, é claro que os maiores resultados aparecem sempre no longo prazo.

E geralmente, um dividend yield alto é considerado atrativo.

Porém, como já mencionamos, cuidado para não usar apenas um indicador para tomar decisões.

Você sempre deve olhar diversos indicadores, como margem líquida, etc.

Aqui no Brasil, só o OpLab te oferece uma solução completa para você tomar as melhores decisões com relação aos seus investimentos.

Clique aqui para testar o OpLab por 30 dias grátis e tenha acesso à todos esses indicadores!

Artigos relacionados

Acompanhe o blog do OpLab e confira tudo sobre mercado de opções, investimentos e finanças pessoais.