Análise quantitativa é uma técnica que usa matemática e estatística para desenvolver modelos, métricas e pesquisas para entender comportamentos.

A análise quantitativa representa uma realidade em termos de valores numéricos.

Os adeptos de análise quantitativa usam essa técnica para avaliar medidas, performance e ativos.

Os analistas quantitativos também usam esse tipo de análise para projetar eventos do mundo real, como por exemplo, a evolução do PIB de um país.

Pode parecer confuso, mas não é!

Bora entender melhor o que é análise quantitativa?

Como funciona análise quantitativa?

Primeiramente, é importante entender que a análise quantitativa ajuda os analistas a analisar eventos.

Por exemplo, análise quantitativa permite analisar eventos passados, presentes e antecipação de eventos futuros.

É importante que você saiba que qualquer tema envolvendo números pode ser quantificado.

Portanto, a análise quantitativa é usada em diferentes áreas, como química, análise financeira, ciências sociais, e esportes organizados.

Por exemplo, o governo é um grande usuário de análise quantitativa, e eu aposto que você nem sabia disso.

Especialmente no que diz respeito à política monetária e tomada de decisões econômicas.

Isso acontece pois os governos e bancos centrais estão sempre acompanhando dados estatísticos, como PIB e dados sobre emprego e desemprego.

Você deve estar se perguntando como você pode usar análise quantitativa, né?

Análise quantitativa no mercado financeiro

No mercado financeiro, os analistas de investimento que se baseiam em análise quantitativa são conhecidos como “Quants”.

Esse termo é uma abreviação da palavra em inglês “Quantitative”, que significa “Quantitativo”.

Portanto, no mundo das finanças, a análise quantitativa é usada para analisar oportunidades de investimentos, como quando comprar ou vender ativos.

Os analistas incorporam métricas financeiras tais como Preço/Lucro (P/L), Lucro Por Ação (LPA), entre outras.

Além disso, você pode fazer várias coisas com análise quantitativa.

Você pode examinar métricas simples tais como receitas.

Você pode também analisar cálculos mais complexos como o Fluxo de Caixa Descontado, ou precificação de Opções.

Ou seja, o objetivo da análise quantitativa é que você possa tomar sua decisão com base nos números da empresa.

Com isso você consegue ficar convexo.

Então você pode analisar receitas, lucros, margens, endividamento e rentabilidade para determinar se uma empresa é interessante ou não.

Análise quantitativa como funciona

Exemplo de métricas em análise quantitativa

Em primeiro lugar, vamos mostrar aqui algumas métricas de análise quantitativa.

Porém, vale ressaltar que estas não são as únicas métricas que existem.

Preço/lucro (P/L) – Essa é uma das principais métricas de preço para uma ação. Esse é um indicador de valuation comparativo, que permite que você compare várias empresas de um mesmo setor.

Na prática, o P/L indica quantos anos seriam necessários para recuperar o capital investido pelo investidor, apenas com o lucro da empresa, considerando o lucro atual.

Por exemplo, se a empresa que você escolheu tem um P/L de 10, isso significa que levariam 10 anos para você recuperar seu investimento, dependendo somente da geração de lucro da empresa, todo o mais constante.

EBITDA (Earnings before interest, taxes, depreciation and amortization) – Essa métrica mostra o lucro da empresa antes de qualquer tipo de imposto.

O EBITDA mostra como as operações da empresa geram lucro. Em outras palavras, o Ebitda é o lucro operacional de uma empresa.

ROE (Return on equity) – Essa métrica mostra o retorno sobre o patrimônio líquido investido. Basicamente, mostra a eficiência com a qual a gestão da empresa está utilizando o dinheiro dos sócios para gerar lucros e rentabilidade.

Endividamento (dívida líquida/patrimônio líquido) – O endividamento é uma métrica muito importante, pois mostra a saúde financeira de uma empresa. Um endividamento muito alto pode representar um risco de que a empresa não consiga honrar seus compromissos.

É importante verificar se os pares do mesmo setor tem um endividamento similar, ou se é um caso isolado.

Dividend yield – Todo investidor gosta de receber dividendos. Essa métrica permite saber quanto de dividendos a empresa está pagando ao ano.

Um dividend yield mais elevador sinaliza que a empresa está te trazendo mais retorno pelo valor que você investiu.

Análise quantitativa vs. análise qualitativa

Muitos se perguntam se existe alguma diferença entre os diversos tipos de análises no mercado.

A verdade é que existem diferenças sim, mas isso não quer dizer que um tipo seja melhor que o outro.

Vamos falar primeiramente da diferença com análise qualitativa.

Primeiramente, podemos dizer que a análise quantitativa faz referência aos números de uma empresa.

Ou seja, ela utiliza números e indicadores financeiros para a tomada de decisão do investidor.

Porém, para obter uma visão ainda mais clara das oportunidades, é comum os investidores combinarem análise quantitativa com análise qualitativa.

Mas, afinal, o que é análise qualitativa?

A análise qualitativa permite que os agentes avaliem o cenário macroeconômico, o modelo de negócios da empresa, bem como suas vantagens competitivas.

Muitas vezes, a análise qualitativa serve de complemento à análise quantitativa.

Isso acontece pois ela lida com dados que você não pode facilmente reduzir à números.

Portanto, podemos dizer que com a análise qualitativa você vai obter descrições amplas sobre temas, em vez de números e métricas quantificáveis.

A análise qualitativa permite analisar o “como” e “porque” do comportamento humano, e adicionar isso à sua análise.

Logo, se você combina os 2 tipos de análise, poderá tomar decisões mais acertadas.

O que é análise quantitativa

Análise quantitativa vs. análise fundamentalista

Agora, vamos falar de análise fundamentalista.

Embora a análise fundamentalista também lide com números e métricas, é importante diferenciá-la da análise quantitativa.

O investidor que usa análise fundamentalista não olha apenas as métricas. Ele olha a forma como essas métricas foram obtidas.

Por exemplo, se você é um analista fundamentalista, você olhará os relatórios das empresas: balanço patrimonial, demonstrativo de resultado de exercício, e o demonstrativo de fluxo de caixa.

O balanço patrimonial é a uma fotografia da situação da empresa em determinada data.

Esse relatório mostra o que a empresa tem, e o que ela deve.

No balanço patrimonial você encontra os ativos (o que a empresa tem), os passivos (o que a empresa tem que pagar).

Você também encontra o patrimônio líquido (o dinheiro dos sócios).

O demonstrativo do resultado do exercício, também conhecido como DRE, é um relatório dinâmico que mostra se a empresa obteve lucro ou prejuízo no período.

Esse período pode ser um trimestre, ou um ano.

O demonstrativo de fluxo de caixa é o relatório que mostra se a empresa está queimando caixa ou gerando caixa positivo com suas operações.

Os 3 relatórios se complementam.

Além dos relatórios, um analista fundamentalista também lê os relatórios gerenciais e anuais da empresa para entender o modelo de negócios, vantagem competitiva, governança corporativa, gestão, etc.

Misturando análise fundamentalista com análise quantitativa, você terá ao seu dispor uma quantidade maior de informações para tomar a decisão de investimento.

Afinal, você deve sempre lembrar que em por trás de cada empresa, existem pessoas trabalhando.

Portanto, por trás de cada métrica financeira, existem pessoas responsáveis por esse resultado.

Vale lembrar que análise qualitativa e análise fundamentalista não são opostas. São apenas filosofias diferentes.

como fazer um planejamento financeiro

Análise quantitativa vs. análise técnica

A análise técnica é a queridinha dos day traders.

Esse tipo de análise se baseia principalmente em padrões de preço, através de candlesticks (gráficos em forma de velas).

Os analistas técnicos, também conhecidos como “grafistas”, usam indicadores de gráficos para tomar decisões de compra e venda de ações.

Alguns desses indicadores incluem médias móveis, bandas de bollinger, ação dos preços, volume, entre outras.

A ideia por trás da análise técnica é de que toda a informação necessária para você tomar sua decisão está contida no gráfico.

Por exemplo, se houver um problema na empresa como uma expectativa de perda de lucro, ou de algum evento antecipado, isso estará refletido no preço da empresa.

Se combinada com análise quantitativa ou análise fundamentalista, a análise técnica pode ser interessante para que você escolha níveis de preço específicos para entrar ou sair de posições.

Análise técnica

Conclusão

A melhor forma de você investir não é escolhendo uma estratégia de investimentos em detrimento de outra.

A melhor coisa é você complementar uma estratégia com outras: value investing, buy and hold, análise quantitativa, análise macroeconômica, etc.

E para conseguir tomar as melhores decisões, você precisa ter a melhor ferramenta.

No Brasil, essa ferramente é o OpLab, onde você pode fazer a gestão das suas operações e da sua carteira de investimentos.

Com o OpLab, você pode obter o desempenho profissional que sempre buscou, investindo como os profissionais.

Artigos relacionados

Acompanhe o blog do OpLab e confira tudo sobre mercado de opções, investimentos e finanças pessoais.