Para quem já investe há algum tempo, o mercado de opções representa um trampolim para ganhos cada vez maiores. 

Mas, para quem está começando, a modalidade pode tirar o sono. Afinal, a chance de alavancagem também indica que os riscos são mais altos.

A verdade é que o mercado de opções é repleto de oportunidades. 

E, para aproveitá-las, é preciso estar bem informado. Só assim, é possível tomar as decisões certas e colher todos os frutos. 

Por isso, neste artigo, procuramos responder às principais dúvidas de quem está começando a investir em opções ou quer aprender um pouco mais sobre o mercado.

É o seu caso?

Caso sim, então, avance na leitura e fique por dentro do que o mercado de opções tem a oferecer.

O que é o mercado de opções?

Primeiramente, você deve saber que o mercado de opções é uma das modalidades de investimento na bolsa de valores, que, no Brasil, é chamada de B3.

Neste modelo, são negociados os direitos de compra e venda de ativos com prazo e preços pré-fixados.

Em outras palavras, não se trata de comprar ou vender um ativo. Mas, sim, de obter o poder de escolha sobre realizar ou não essas ações em uma data futura e com um valor já estabelecido.

Mais adiante, você vai entender como isso funciona na prática.

Por ora, vale saber que a proposta das operações no mercado de opções é reduzir os riscos de oscilação do ativo e garantir potencial de retorno ao investidor.

Agora, vamos detalhar um pouco mais sobre o assunto.

O que são opções?

As opções são contratos de direito sobre determinados ativos.

Como dissemos, quem compra um contrato (titular) tem o direito de negociar o ativo-objeto em uma data futura e com valores pré-estabelecidos.

No entanto, não é obrigado a fazer isso se não quiser.

Por outro lado, quem vende a opção (lançador) tem o dever de executar a decisão do comprador.

Como funciona o mercado de Opções

Quais são os tipos de opções?

As opções são classificadas em dois grupos:

Opções de compra ou call

Neste modelo, o comprador garante o direito de adquirir um ativo seguindo os termos do acordo. Sendo assim, a operação de call é feita por quem acredita que o ativo irá valorizar no futuro. 

Opções de venda ou put

Nesse caso, o comprador da opção conquista o direito de vender um ativo. Aqui, contudo, segue a lógica inversa da opção de compra. Normalmente, quem realiza a operação de put espera que um ativo sofra desvalorização.

O que são as calls e puts no mercado de Opções

Como funciona o mercado de opções?

O mercado de opções é bem parecido com um seguro de carros.

Quando você contrata um seguro, a apólice determina o valor que será pago integralmente caso o veículo seja furtado ou ocorra perda total. 

O valor é baseado em quanto vale o carro no momento do contrato. Ou seja, o preço de exercício.

Assim, mesmo que o veículo sofra desvalorização com o tempo, a seguradora é obrigada a pagar o preço que foi determinado em contrato.

Ficou mais fácil de entender?

Agora, que tal ver uma analogia de como a negociação no mercado de opções acontece na prática?

Vamos então imaginar que Joaquim queira comprar um apartamento no valor de R$ 450.000,00. 

Ele acredita, portanto, que o imóvel irá valorizar e, por essa razão, pensa ser um bom negócio.

No entanto, no momento, ele só tem R$ 25.000,00 no bolso.

Carlos, que é o dono atual do imóvel, aceita vender o direito de compra ao Joaquim, nos seguintes termos:

. O valor final do imóvel fica em R$ 500.000,00 (preço de exercício)

. Joaquim deve pagar os R$ 25.000,00 (prêmio)

. O contrato tem valor de um ano (prazo para a conclusão da operação).

Se tudo correr como Joaquim espera, ele pode, portanto, exercer o seu direito de compra dentro do acordo fechado.

Agora, se Joaquim estiver errado e o apartamento desvalorizar? Quer dizer que ele terá que cumprir o contrato mesmo assim?

Na verdade, não.

Ele pode dizer ao Carlos que não quer concluir a operação. Com isso, Joaquim perde apenas os R$ 25.000,00 que foram pagos como prêmio.

O que é o strike no mercado de opções?

Nos exemplos acima, usamos o termo “preço de exercício” para nos referirmos ao valor final estabelecido na operação.

Mas existe um termo técnico para isso na bolsa de valores, que é strike.

O strike, portanto, é o valor pelo qual o ativo-objeto será negociado no ato de exercício de um contrato de opção.

Data limite das opções: tipo americano x tipo europeu

Além do strike, o contrato de opção leva em conta o prazo limite para o investidor exercer seu direito de compra ou venda.

No tipo americano, o direito pode ser exercido a qualquer momento, dentro da data de vencimento, é claro.

Já no tipo europeu, ele deve ser feito exatamente no dia de vencimento determinado. 

Embora os dois tipos sejam negociados na bolsa de valores, as opções americanas são mais comuns, uma vez que elas têm mais chance de liquidez.

Mercado de Opções

Quais são as vantagens do mercado de opções?

Se você ainda não está convencido de que vale a pena investir no mercado de opções, aqui vão alguns dos principais benefícios: 

. Ganhos obtidos em curto prazo.
. Perspectiva de investir em tendências de mercado, sejam elas para alta ou baixa.
. Oportunidade de construir posições e aumentar a rentabilidade da carteira.
. Viabilidade de diversificar as estratégias de investimento.
. Custo menor das operações e transações.

Quem pode investir em opções?

Bem, qualquer pessoa pode operar com opções.

No entanto, é importante saber que investir nesse mercado exige conhecimento.

Por isso, é esperado que o investidor já possua alguma experiência na bolsa de valores.

Como investir no mercado de opções?

Decidido a investir?

Então, você precisa saber como é a dinâmica do mercado de opções.

Na B3, as opções são identificadas pelas quatro primeiras letras do ativo

A quinta letra, por sua vez, representa o mês de vencimento (conforme tabela abaixo), enquanto os numerais indicam o strike.

Como funciona o mercado de Opções

Por exemplo: VALEC17

O código mostra que a opção é da empresa Vale, cujo vencimento é março e o strike é de R$ 17,00.

No Brasil, as opções vencem sempre na terceira segunda-feira de cada mês, com exceção de fevereiro, que pode sofrer alterações por conta da quantidade menor de dias.

Quais são os riscos de operar com opções?

Até aqui, você já viu como o mercado de opções funciona e quais são as vantagens de investir nele.

Agora, vamos falar do outro lado da moeda: os riscos.

Por ser um investimento com mais volatilidade, evidentemente, os riscos tendem a ser mais altos.

O vendedor, por exemplo, pode ter dificuldade em encontrar investidores interessados na opção.

Por outro lado, o comprador pode perder dinheiro se desistir da operação.

Perda máxima que um investidor pode ter no mercado de opções

O risco máximo de quem compra um contrato de opção, seja ele de compra ou venda, é limitado à perda do valor total do prêmio pago.

Ou seja, ao exercer o direito de desistir do contrato, não há como recuperar a fração do preço pago à vista.

Porém, para quem está na ponta vendedora (vendedor de opções), dependendo da operação ele pode ter um risco enorme ou até ilimitado (por exemplo, quem vende uma call corre o risco da ação subir indefinidamente). 

Conclusão

Como vimos, de um lado, os investidores que acreditam na valorização dos ativos e compram as opções.

Olhando de um outro ponto de vista, os que esperam a baixa e vendem as opções para garantir um bom preço e não sair no prejuízo.

Realmente, é uma aposta. No entanto, ela não precisa ser assim, no escuro.

Munido de informações, você é capaz de fazer as melhores escolhas e aumentar o seu lucro.

E o OpLab fornece todos os insights que você precisa

Use essa incrível plataforma para consultar dados do mercado, fazer análises em tempo real, encontrar as estratégias mais atrativas e simular as operações antes de investir.

Ademais, livre-se das planilhas e dos cálculos complexos e comece a descomplicar as opções agora mesmo.

Artigos relacionados

Acompanhe o blog do OpLab e confira tudo sobre mercado de opções, investimentos e finanças pessoais.