Para quem está iniciando no mundo do investimentos um grande desafio é ficar devidamente informado sobre os conceitos que envolvem as aplicações.

É perfeitamente normal os iniciantes ficarem com muitas dúvidas sobre termos que impactam no mercado de ações.

Portanto, é necessário estudar muito por meio de artigos, vídeos e livros para compreender como investir da melhor maneira possível. Também é válido buscar informações sobre assuntos que não são conhecidos pelos novos investidores que estão entrando no mercado financeiro, como  o hedge.

Primeiramente, esse termo é muito importante para os que gostam de fazer investimentos mais arriscados e não querem amargar prejuízos consideráveis.

Você deve estar muito curioso para saber mais sobre esse assunto, não é mesmo? Por esse motivo, foi elaborado este artigo para ajudar a tirar todas as suas dúvidas. Confira!

Entenda o que é hedge

Primeiramente, para quem nunca ouviu falar desse termo, é bom saber que hedge é uma palavra inglesa, cujo significado em português pode ser limite ou cerca. 

Da mesma forma, ao citar o hedge no mercado financeiro, é bom mencionar que esse mecanismo trata de uma proteção relevante para a sua aplicação. Ou seja, é uma maneira de cercar o investimento que colabora para limitar o preço dos ativos.  

De maneira bastante simples, o hedge é um recurso adotado para a proteção das operações financeiras que apresentam um alto nível de volatilidade, em virtude das constantes variações de preço 

Esse dispositivo tem como meta estabelecer o preço de um ativo (ação, commodities etc.) a longo prazo, considerando a situação atual do mercado.

Um exemplo prático:

Será dado um exemplo para você entender isso com mais facilidade. Um pecuarista querendo aumentar os lucros passa a adotar o hedge para a aquisição e venda do boi gordo.

É um procedimento muito comum no segmento de commodities. Uma prova disso é que esse mecanismo também é bastante adotado pelos produtores de café.

Mas por que o agronegócio opta pelo hedge? A resposta é muito simples, pois esse recurso permite dar uma previsibilidade ao mercado, evitando perdas consideráveis para os compradores e os vendedores.

É inegável que o hedge é uma estratégia inteligente para proteger um ativo. Saiba que ele também é bastante recomendado para quem investe na Bolsa de Valores.

Se você souber utilizá-lo de forma adequada, as possibilidades de conseguir bons resultados e de reduzir os riscos serão bem maiores.

Para os que apostam na renda variável com foco em obter excelentes rendimentos, o hedge é uma opção que deve ser avaliada com bons olhos.

Afinal, o mercado de renda variável se destaca pela imprevisibilidade e, dependendo da situação, um mecanismo de proteção pode amenizar as perdas de forma considerável. 

Hedge
Veja como fazer Hedge

Conheça as modalidades de hedge

Uma característica marcante desse recurso engloba o fato de ele ser adotado em várias modalidades de ativos.

Com a intenção de ajudá-lo a visualizar isso de maneira plena, vamos mostrar como esse procedimento funciona nos diferentes tipos de investimento. Acompanhe!

Commodities      

Você já sabe o hedge é um excelente recurso de proteção contra as mudanças bruscas nos preços das commodities.

Por outro lado, é  importante reforçar que o hedge tem como principal objetivo fazer com que os produtos rurais não sofram com a imprevisibilidade dos movimentos do mercado.

Um exemplo disso pode envolver fenômenos climáticos que provocam aumento em commodities, como o milho.

Se o agricultor não contar com uma proteção, há o risco de ter perdas drásticas. Por isso, é fundamental contar com alternativas que ajudem a manter a sustentabilidade do negócio.

Muitos empreendedores têm grandes dificuldades de prever os movimentos do mercado, o que torna o hedge muito relevante para manter a produção em um bom patamar.

Esse mecanismo é muito empregado nos contratos futuros ligados às commodities. Isso porque é possível fixar o preço no presente e repassar o dinheiro ou os produtos apenas no futuro.

Essa iniciativa tem como objetivo controlar o mercado e prevenir os investidores da imprevisibilidade relacionadas com as oscilações de valor das commodities.

Câmbio

Em tempos de dólar alto, o hedge cambial é uma alternativa muito atraente, não é mesmo? Essa modalidade de proteção tem como meta evitar que haja prejuízos elevados por causa das variações das moedas no mercado.

Além de contribuir com os que aplicam em moedas, o hedge é crucial para as organizações que atuam com importação e exportação de mercadorias com valores cotados em moedas internacionais.

Essas corporações adotam esse recurso para prever o valor dos itens negociados em determinada moeda, o que colabora para fazer um planejamento financeiro mais inteligente.

Se você é um dos que ficaram interessados em apostar no hedge cambial, veja como esse recurso pode ser empregado em diferentes cenários.

Hedge cambial

Hedge cambial com dinheiro

É comum um investidor comprar moedas quando o preço está em queda no mercado. Afinal, isso ajuda a ter um maior lucro quando o ativo está mais valorizado.

Mas nem sempre o cenário é favorável para adotar essa iniciativa. Por isso, o hedge é muito bom para quem pretende viajar ou comprar no exterior, pois é uma maneira de evitar prejuízos com a valorização de moedas estrangeiras.

Hedge cambial nos contratos de mercado futuro

É um instrumento primordial para definir condições para a compra e a venda de mercadorias, com base na cotação de uma moeda estrangeira.

O objetivo é prevenir os efeitos da variação que uma moeda pode sofrer por motivos econômicos ou políticos, dando mais segurança aos investidores.

Compra de moeda

Sem dúvidas, essa é uma opção que se destaca pelo investidor garantir que vai comprar moedas no futuro, mas considerando os valores estipulados ao contratar o hedge.

Ações

Para quem não vê a hora de aplicar na Bolsa de Valores, este tópico do artigo é um dos mais relevantes.

Um dos motivos é que o hedge de ações tem como prioridade minimizar os efeitos da volatilidade dos papéis. Em cenários de crise econômica, é comum as ações terem quedas consideráveis, o que resulta em grandes prejuízos para os investidores.

Para adotar esse mecanismo com maestria, é interessante comprar opções de ações ou investir em índices que são contemplados com as variações do mercado.

Se você tem muita vontade de aplicar em ações e está com receio de amargar perdas relevantes, o hedge é uma excelente alternativa para proteger as suas finanças.

Afinal, essa estratégia colabora para que os movimentos negativos do mercado não destruam os seus rendimentos de forma integral. Em outras palavras, você, mesmo em situações adversas, preserva parte do seu capital.

Para os que estão entrando no mercado de ações, é válido refletir sobre a possibilidade a fazer um planejamento para aplicar nos papéis considerando os objetivos.

É muito importante seguir uma estratégia que se enquadre nas suas prioridades. Essa postura é indispensável para atingir um bom desempenho e proteger o seu dinheiro.

Hedge

Veja como funciona o hedge

Você já recebeu informações valiosas sobre as diversas modalidades desse mecanismo de cobertura para os investidores, não é mesmo?

Sem dúvida, é essencial compreender o maior número de informações sobre esse instrumento de proteção.

É bom você estar preparado para não ter perdas significativas com ações que se caracterizam pela volatilidade alta, como de empresas de grande porte (Petrobras, Vale, Bradesco etc.).                                                                       

Para você estar mais protegido dos efeitos nocivos do mercado, pode ser feita a venda de ativos que apresentam um nível de volatilidade dentro dos padrões, como o BOVA 11, que consiste em um fundo de índice com um desempenho próximo do Bovespa.

Essa iniciativa é muito importante para o seu investimento estar protegido, caso haja uma desvalorização dos papéis.

Antes de você iniciar as suas aplicações e optar por uma estratégia de hedge, é interessante buscar uma consultoria profissional para tirar todas as suas dúvidas e conhecer as melhores oportunidades do momento.

Para você assimilar adequadamente as orientações de um consultor, acompanhe, com atenção, as movimentações do mercado financeiro. Em outras palavras, você deve estar conectado com as principais tendências do segmento de ações para obter um desempenho acima das expectativas.

Visualize a relação entre mercado futuro e hedge

Em primeiro lugar, o hedge apresenta uma relação muito forte com o mercado futuro. Para você entender essa ligação de maneira mais clara, vamos abordar isso com mais detalhes.

O mercado futuro se caracteriza por estipular um valor para a venda de ativos que vai se concretizar em médio ou longo prazo.

Na Bolsa de Valores, o mercado futuro se destaca pela negociação de contratos de compra e venda de papéis com base em uma data futura.

Dessa forma, será dado um exemplo para isso ficar ainda mais claro. Um produtor de feijão estima que esse item estará cotado a R$40,00 na entressafra. Para esse produto ser vendido por esse preço na fase da colheita, ele adquire uma opção de compra pelo valor estimado.

Essa iniciativa garante que essa mercadoria será vendida por R$40,00, no momento programado. Dessa forma, é viável obter o rendimento esperado, o que ajuda bastante no planejamento das atividades.  

Porém, é preciso também olhar para o outro lado da moeda. Caso o ativo apresentar uma valorização, o melhor caminho é aproveitar o preço atual.

Em suma, essa situação mostra como o mercado futuro pode ser analisado para efetivar uma estratégia de hedge. Em um cenário de instabilidade econômica, é vital ter alternativas para minimizar os efeitos da volatilidade do mercado.

Assimile os motivos de usar o hedge

Afinal, por que vale a pena adotar esse mecanismo? A resposta para esse questionamento deve sempre estar presente na memória dos que pretendem investir em renda variável com o máximo de segurança possível.

O motivo é que usar o hedge é plenamente válido, porque minimiza bastante os riscos e controla as consequências da volatilidade do mercado com relação aos investimentos com extrema eficiência.

Para quem está em busca de um desempenho expressivo ao apostar em renda variável, é preciso saber que é possível conseguir um rendimento fantástico, porém há também o risco de ter enormes prejuízos.

Esse fator, no entanto, deve ser levado em consideração na hora de optar pelo hedge. Um dos motivos é que esse recurso tem a capacidade de suavizar eventuais prejuízos e permitir que o seu planejamento financeiro seja executado dentro de uma expectativa.

Inegavelmente, o hedge é uma alternativa interessante para proteger os seus investimentos. Porém, deve ser utilizado de forma correta. Por isso, é válido contar com o apoio de especialistas para usá-lo da melhor forma possível.

Reflexões sobre hedge:

Utilizar o hedge com maestria exige muito estudo e uma visão do mercado bastante apurada. Em outros palavras, é preciso unir sabedoria e experiência para adotar esse mecanismo de forma exemplar.

Se estiver inseguro com relação à aplicação do hedge, é melhor buscar uma consultoria para tomar uma a melhor decisão. O investimento em ações e em outros ativos exige bom senso e cautela.

Portanto, procure obter informações sobre os trabalhos de cada consultoria e de ferramentas que ajudam a compreender as tendências do mercado.

O conhecimento é, sem dúvida, um ativo indispensável para fazer investimentos que vão oferecer ótimos ganhos para você futuramente.

No caso do hedge, é preciso um estudo bastante atento para compreender como esse mecanismo funciona.

Quanto mais conhecimento você obtiver, maiores serão as possibilidades de enxergar as tendências do mercado e de usar o hedge no momento ideal.

Questionamentos

Porém, por mais que um assunto seja abordado, é normal haver algumas dúvidas, principalmente, quando o assunto é complexo.

Uma pergunta muito comum sobre essa mecanismo envolve o fato de haver um valor mínimo para comprar um ativo de hedge. Atualmente, não há um preço mínimo para realizar essa operação.

Aliás, também há dúvidas sobre o melhor recurso de hedge no mercado. No entanto, não há uma resposta única para essa pergunta, porque isso depende muito dos objetivos do investidor ao adquirir um ativo.

De acordo com especialistas, o hedge é indicado principalmente para os investidores que desejam ter uma proteção inteligente contra as alternâncias do mercado e têm dificuldades de enfrentar riscos elevados.

Em síntese, em um momento de instabilidade econômica, é fundamental adotar dispositivos para proteger o seu patrimônio de forma inteligente. O OpLab é uma plataforma de Opções que permite que você simule diversas estratégias em tempo real para proteger seu patrimônio.

Em suma, vale lembrar que é sempre importante fazer um bom planejamento financeiro para estar sempre preparado para qualquer momento de mercado.

Se você gostou deste post, não deixe de compartilhá-lo nas redes sociais. Afinal, bons conteúdos ajudam a fazer investimentos com um retorno acima das expectativas! 

Artigos relacionados

Acompanhe o blog do OpLab e confira tudo sobre mercado de opções, investimentos e finanças pessoais.