Uma das dúvidas que as pessoas mais tem no que diz respeito a dados, é como fazer análise quantitativa.

Esse tema pode parecer complexo para muita gente.

Análise quantitativa tem muito a ver com matemática, estatística, e outros assuntos de exatas.

E hoje você vai aprender como fazer análise quantitativa.

Vamos lá?

História da análise quantitativa

Primeiramente, existem registros de cotações de preços de commodities que datam milhares de anos.

Além disso, naquela época os comerciantes mantinham o registro das mercadorias comercializadas para examinar tendências de preços.

Ou seja, o objetivo na época era estudar as tendências e flutuações de preços, com objetivo de se beneficiarem desses elementos.

Como você pode ver, os métodos de quantificar informação existem há muito tempo!

A análise quantitativa tal como a conhecemos começou no século 20.

Ou seja, nos anos 1960 e 1970 começam a surgir os primeiros estudos quantitativos acadêmicos com computadores.

Porém, naquela época a informação era muito limitada.

Portanto, antigamente os analistas tinham apenas informações de preço e volume.

E foi nessa época que surgiram trabalhos sobre modelagem de preços.

Além disso, em meados dos anos 80 nasceram os primeiros serviços que coletam uma maior quantidade de informações valiosas para analistas.

O que é análise quantitativa

Os alicerces da análise quantitativa

A análise quantitativa está alicerçada em 3 componentes muito importantes.

Eu preciso de dados, modelagem e força computacional.

Dados quantitativos:

A primeira pergunta à se fazer é sobre dados.

Mas afinal, o que são dados quantitativos?

Os dados quantitativos são valor dos dados na forma de contagens ou números.

Nesse sentido, cada conjunto de dados tem um valor numérico associado a ele.

Ou seja, esses dados são qualquer tipo de informação quantificável.

E essa informação pode ser usada para cálculos matemáticos e análises estatísticas.

O objetivo com os dados é analisá-los para tomar decisões.

Os dados quantitativos permitem que você responda perguntas como “Quantos?”, “Com que frequência?”.

Você pode verificar esses dados através de análises matemáticas.

A grande sacada dos analistas quantitativos foi saber como usar esses dados e essas perguntas para tomar decisões de investimentos.

Modelagem:

O segundo desenvolvimento necessário era a modelagem de dados.

Ou seja, os dados precisam ser tratados facilmente.

Os programas, por sua vez, permitiram isso.

Para que os analistas quantitativos pudessem modelar e fazer backtest, criar novas variáveis, etc.

É aí que entrou o poder da análise de estatísticas nos softwares e linguagens como o Python, que temos hoje.

O backtest aplica regras à dados históricos de mercado.

O objetivo é determinar a viabilidade de uma ideia.

E você consegue fazer isso graças à um trade system.

Computadores:

O terceiro elemento era a força computacional nos PCs.

Com a evolução da tecnologia, as coisas evoluíram muito para os analistas quantitativos.

Os computadores permitiram que os indivíduos pudessem fazer modelagens e simulações de um jeito rápido e dinâmico com programação.

Com isso você já pode fazer análise quantitativa!

Como fazer análise quantitativa

No mercado financeiro, se eu uso análise quantitativa eu sou conhecido como "Quant".

Portanto, no mundo das bolsas de valores, usamos a análise quantitativa para analisar oportunidades de investimentos.

Com isso, queremos saber se elas valem a pena ou não.

Quando você faz análise quantitativa, você foca em métricas financeiras.

Eu posso encontrar essas métricas nos relatórios financeiros das empresas.

Os analistas olham métricas financeiras tais como Preço/Lucro (P/L), Lucro Por Ação (LPA), ROE, ROIC, entre outras.

Através dessas métricas e de linguagens de programação como Python, você poderá traçar projeções para determinadas empresas.

O primeiro passo é você entender sobre análise fundamentalista.

Isso porque ela é quem traz os dados para a análise quantitativa.

Depois, você pega esses dados e faz um tratamento para aplicar nas modelagens.

Depois, você faz projeções dos diferentes cenários possíveis.

E para colocar tudo isso em prática, você precisa instaurar um trade system.

Ou seja, um sistema automatizado para fazer as suas operações.

Análise quantitativa como funciona

O primeiro gestor Quant

Jim Simons foi o primeiro gestor de fundo quantitativo.

Podemos dizer que ele foi o pioneiro do investimento quantitativo.

Além disso, até hoje teve retornos fenomenais muito acima da média.

Num fundo quant, você tem dois caminhos para atingir o sucesso.

O primeiro é escalar estratégias por uso massivo de tecnologia.

O segundo é você descrever um comportamento do mercado por um embasamento estatístico e matemático.

Tudo isso é feito através de modelos quantitativos.

A maioria deles usa milhares de dados ao mesmo tempo para avaliar estratégias e variáveis.

Jim Simons

Vale ressaltar que os modelos quant que tiveram sucesso no longo prazo tem algo em comum.

Eles não se prenderam à um paradigma existente.

Um paradigma nada mais é do que uma forma de pensar.

Ou seja, uma forma de você fazer as análises.

Ou seja, uma vez que o paradigma se mostrou inválido, muda-se de paradigma.

E infelizmente os fundos que não mudam de paradigma quando necessário são aqueles que quebram.

Você já ouviu falar do LTCM?

Foi isso que aconteceu.

O fundo quebrou por ter se prendido ao paradigma da época.

E tudo isso por pura arrogância dos gestores.

Ou seja, você precisa sempre ter um bom modelo de gestão de risco e ajustá-lo sempre que necessário.

Na verdade, tudo isso vale para a vida também.

Afinal, a vida é movimento, é um organismo vivo.

Ou seja, a vida se modifica, e com essas mudanças temos alguns aprendizados.

Por exemplo, na época de Benjamin Graham escolher apenas empresas com P/L baixo fazia sentido.

Porém, Warren Buffett logo percebeu que esse tipo de análise não funcionaria por muito tempo.

Ou seja, o que funciona hoje pode não funcionar amanhã.

E se você se prende à esse paradigma, será prejudicado amanhã.

Onde fazer análise quantitativa

Hoje em dia existem diversos sites e plataformas de análise de dados de mercado.

Porém, nada melhor do que uma plataforma completa para você poder ter acesso aos dados quantitativos das empresas.

No Brasil, existem plataformas como o tryd, entre outras. Porém, o OpLab é a melhor ferramenta para gestão de portfólio.

Ademais, você fazer análise de opções, ações e fundos imobiliários.

Vale ressaltar também que o OpLab tem cotações em tempo real, o que permite que você veja seu payoff de operações em tempo real.

Ou seja, o Oplab não é mais apenas uma plataforma pra operar opções. Agora você consegue acompanhar uma gama maior de ativos e investimentos.

No OpLab você tem a seção de indicadores fundamentalistas que permite que você veja dados financeiros das empresas.

Portanto, com esse tipo de indicador você conseguira fazer suas análises quantitativas.

Ou seja, você poderá analisar os dados das empresas que você acompanha e montar os melhores modelos para você lucrar.

Se você busca facilidade e praticidade, essa ferramenta é a solução ideal para você.

Isso pois não é fácil consolidar todos os dados financeiros de uma empresa em um só lugar.

Ademais, alguns dados mostram divergências de site para site, o que dificulta a precisão das suas análises.

Clique aqui para testar o OpLab por 30 dias grátis e tenha acesso à todos esses indicadores!

Conclusão

Hoje vimos que as estratégias de investimento quantitativo evoluíram muito ao longo do tempo.

Além disso, agora você já sabe as bases de análise quantitativa e estudos quantitativos.

Vale lembrar outro ponto.

Se você não tiver um bom framework de risco e uma boa gestão, você pode enviesar suas decisões.

E isso pode te trazer prejuízos.

Embora o investimento quant tenha seu lugar no mercado, é importante estar ciente de seus riscos.

Outro ponto importante é que para implementar os seus estudos, você precisa de uma excelente ferramenta.

No Brasil, o OpLab é uma plataforma de opções, ações e fiis.

O OpLab permite que você faça a gestão dos seus investimentos.

Você consegue ver o seu payoff betado, entre diversas outras coisas.

O OpLab permite que você tenha acesso às melhores estratégias do mercado.

Ademais, o OpLab permite que você possa se beneficiar tanto da alta quanto da queda de ativos.

Acesse e experimente por 30 dias grátis.

Se você gostou desse artigo compartilha!

Até a próxima.

Artigos relacionados

Acompanhe o blog do OpLab e confira tudo sobre mercado de opções, investimentos e finanças pessoais.